Copa de 2014 – é hora de TRABALHAR!

14/07/2010

Soccer City - Cabines de trasnmissão

Li que Lula ficou chateado com as cobranças da FIFA quanto às milhares de providências que ainda precisam ser tomadas para o país ter direito a sediar a Copa de 2014.

Disse Lula: “- Vocês viram que mal terminou a Copa da África do Sul e eles já começam a dizer, ‘cadê os aeroportos, os estádios, os corredores de trem, os metrôs brasileiros?’, como se nós fôssemos um bando de idiotas que não sabe fazer as coisas ou definir prioridades!”

Será que ele pensa mesmo que o Brasil é um país de excelência em execução de obras e eventos? Será tão simples assim fazer estradas decentes, construir aeroportos modernos e bem administrados, construir novas linhas de metrô?

É claro que não, senão já teríamos isso tudo, ora!

Não duvido da nossa capacidade técnica. Isso não duvido mesmo, nossos arquitetos e engenheiros são muito capazes, os executivos brasileiros já provaram mundo afora sua competência, nossos bancos são os melhores do mundo, o mercado financeiro é muito bom, enfim, somos capazes tecnicamente.

Mas o problema não está aí. O problema é que para fazer uma Copa precisamos dos políticos.

Aeroportos, estradas e metrôs, estão nas mãos de políticos e o ritmo desses é lento como um bicho preguiça, isso sem falar na lentidão absurda da máquina pública para aprovar verbas e o andamento das obras.

Acho que a ficha do Presidente Lula ainda não caiu. Será que foi à África e não viu estádios novíssimos, estradas espetaculares e uma organização que, fora uma pequena falha aqui outra ali, foi  impecável?

Soccer City - vista panorâmica

Eu fui lá, vi tudo de perto e, mais que isso, experimentei tudo. Dirigi entre cidades, andei de avião, experimentei diversos hotéis de diversas categorias, caminhei pelas cidades, fiz turismo, enfim, eu vivi aquilo ali de perto e sempre me peguei comparando cada item com o Brasil.

Sim, eu acredito ser possível fazer uma boa Copa aqui. Melhor até do que fez a África do Sul, até porque o Brasil é sim um país maravilhoso, abençoado com tanta beleza natural.

Mas primeiro, a começar pelo nosso Presidente, é preciso acordar. Assim como se diz que a premissa para uma pessoa resolver um problema de personalidade, é necessário reconhecer esse problema, é preciso que as autoridades reconheçam que há muito a fazer, há muito suor e trabalho duro pela frente.

Não é hora de ficar reclamando da FIFA, ela está no papel dela de dona do maior evento do mundo. Não é hora de ficar pensando que temos capacidade técnica e sabemos construir estradas, pontes, etc. Muito menos é hora de ficar na soberba, achando que “nunca antes nesse país tivemos tanta capacidade para fazer uma Copa do Mundo”.

É HORA DE TRABALHAR!!!

Organizar um evento do tamanho e da relevância de uma Copa do Mundo não é simples e precisa do esforço de todos, inclusive da população. O Brasil tem uma chance na mão de provar que pode, mas a verdade é que enquanto não realizar a festa de encerramento da Copa de 2014 não poderá relaxar nem um minuto.

Vai ter que ser humilde e responder às pressões da FIFA com TRABALHO!!

Anúncios

Espanha Campeã do Mundo…

12/07/2010

A Campeã Mundial, Espanha em ação contra Portugal...

Não sou nenhum especialista em futebol europeu, muito pelo contrário, diria que só agora estou começando a conhecer um pouco mais. Estou vendo mais, e lendo mais, também.

Na África, fui a jogos tanto da Holanda quanto da Espanha. Ver um time presencialmente facilita muito a compreensão da estrutura da Seleção e da sua real capacidade de jogo. Vi, ao todo, 9 jogos ao vivo nessa Copa. Além disso, vi todos os outros jogos na TV. Para quem não conhecia tanto assim de futebol internacional, levei um banho renovador de conhecimento, e passei a entender um pouco.

Hoje eu achava que dava Espanha. Mas, sinceramente, não achava que a Holanda iria empregar em plena final de Copa do Mundo, a estratégia de pancadaria intimidadora generalizada usada com muito sucesso contra o Brasil. Como bateram os holandeses! E que juiz banana esse inglês, hein? Achei que nunca mais veria um banana do porte do japonês que apitou Holanda x Brasil. Mas o inglês foi um banana ainda maior, teve várias chances de expulsar um jogador holandês e pôr fim àquele show de grosserias.

Imagina só, o evento com o maior número de espectadores do universo e esse inglês assinando atestado de banana sênior… coitada da família dele. Contra o Brasil a tática da Holanda deu muito certo, desequilibrou o time emocionalmente, e de tal forma que ao ceder o empate, o time, muito experiente, não teve forças para reagir. É claro que isso não é desculpa, justamente por ser um time muito experiente é que deveria ter reagido bem ao ceder o empate.

Contra a Espanha, a tática holandesa da pancadaria até teve algum efeito. Teve um momento do jogo que a Holanda teve chances reais de fazer gols e até pareceu dominar a partida. Mas o fantástico goleiro Casillas estava lá para fazer a parte dele no momento mais importante de sua carreira. Foi um gigante.

o Campeão do Mundo na hora do hino Espanhol...

O empate no tempo normal deu a impressão de que a prorrogação seria um jogo igual ao do tempo normal. Ledo engano. A Espanha veio com tudo, jogando com muita consistência e bem mais perigosa nas tramas ofensivas. Deu resultado. Primeiro conseguiram a expulsão do zagueiro holandês e depois o gol, num contra-ataque fulminante, terminado com o gol histórico de Iniesta.

Fim de jogo, festa espanhola na África do Sul, na Espanha e em qualquer lugar do mundo onde tivesse um espanhol. Afinal, foi um título inédito de uma Seleção que nunca tinha chegado a uma semifinal.

Mas foi merecido. A Espanha, um país que há anos investe no futebol, contratando estrelas do mundo inteiro, incluindo muitos brasileiros, merecia ter o seu título. Romário, Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho, Robinho, Nilmar, Leonardo, e muitos outros, passaram por gramados espanhóis. E a Seleção Espanhola foi, segundo o meu amigo e melhor comentarista do Brasil, a melhor dos últimos 4 anos.

Parabéns à Espanha!

Aproveito para informar que, mesmo com o fim da Copa, vou continuar a escrever nesse espaço aqui sobre futebol. O meu foco será mais o Flamengo, mas é claro que vou comentar sobre outros times e jogos importantes que eu presenciar e/ou acompanhar os jogos e noticiário.

E eu acho que não vou conseguir resistir e vou acabar comentando sobre outras coisas interessantes fora do futebol, claro.

Vou ficar feliz com a companhia de vocês!


Até 2014 no Brasil…

11/07/2010

Pisando no gramado da grande final - Holanda x Espanha...

Espanha e Holanda fazem daqui a pouco a grande final da Copa do Mundo da África do Sul.

Não tenho preferência, seja lá quem for o vencedor, vou ficar feliz. Fui a uma Copa inovadora, com um vencedor inédito. E vi ambas, Espanha e Holanda de perto, no estádio. A Holanda vi contra a Dinamarca, ainda na primeira fase, e a Espanha vi contra Portugal pelas oitavas-de-final.

Fui para a África do Sul com muitas dúvidas sobre a capacidade deles em realizar uma Copa do Mundo e saí surpreendido com o sucesso do trabalho dos africanos. Vi trabalho. Isso, trabalho, a palavra chave do sucesso de qualquer empreitada. Com virtudes e defeitos, vi trabalho.

Que os brasileiros envolvidos no projeto para a realização da Copa do Mundo no Brasil em 2014, tenham sempre em mente que muita há a ser feito. E mesmo se tudo correr bem até a abertura, que não se esqueçam de continuar trabalhando duro até o fim da competição. Esse jogo só vai terminar quando acabar a festa de encerramento no Maracanã.

Estava no banco mas Dunga ignorou meu futebol...

Não tem milagre, o brasileiro tem capacidade técnica para realizar tudo o que está nos manuais da FIFA, mas precisa TRABALHAR! E muito.

E a população precisa se conscientizar que ela tem que participar também, recebendo os turistas do mundo inteiro com carinho e atenção, como se recebe amigos em sua casa. E denunciando as coisas erradas, também, a participação da população pode ser um diferencial.

Espero que todos os envolvidos na organização de 2014 tenham noção do tamanho da responsabilidade que está no seu colo. Dos políticos eu não espero nada, a não ser demagogia e tentativa de obter privilégios. Mas dos técnicos eu espero muito mas tem que trabalhar e trabalhar e trabalhar…

Meu blog vai continuar nesse mesmo espaço. Terá uma roupagem nova mas vai continuar. O campeonato brasileiro reinicia na quarta-feira e eu vou acompanhar de perto o Flamengo, comentando os jogos e se possível comparecendo aos jogos, tirando fotos, etc.

Espero a sua companhia nessa empreitada. Abraço!


Bruno, vai entender…

09/07/2010

Flamengo 2 x 1 Grêmio

Depois que o noticiário policial voltou a envolver jogadores do Flamengo, eu já esperava as gracinhas de sempre.

Os piadistas do Twitter colocaram o bloco na rua e a criatividade andava tão aguçada que eu sabia que não ia demorar para aparecer aqueles que colocam mágoas e problemas pessoais em campo para agredir o clube, a entidade Flamengo.

Outro dia eu até coloquei no Twitter meu sentimento inicial pelo o que esses palhaços vinham fazendo ao conectar um assassino e o Clube de Regatas do Flamengo. Mas o caso é tão grave que as piadinhas começaram a cair no ridículo, na verdade eu tenho é pena de quem se acha engraçado numa hora dessas. Covardemente, tirou-se uma vida por um motivo fútil e os engraçadinhos tentando descontar as mágoas de derrotas passadas nesse momento como se um fosse cria do outro. Não é, como disse no Twitter, o Flamengo é maior que todas as pessoas que passaram por lá para defendê-lo.

Ao que parece Bruno está mais que envolvido em um assassinato bárbaro. Tudo indica que, apesar de não ter tocado a pobre moça, foi o arquiteto desse massacre absurdo.

E o que dizer numa hora dessas?

Muita gente está pasma, sem conseguir emitir uma palavra. O questionamento natural e primeiro que vêm à cabeça numa hora dessas é sempre o mesmo: por que um cara rico e famoso cometeria um absurdo desses?

Um filho fora do casamento nos anos 20 podia até ser um grande problema mas nunca foi motivo para assassinar uma pessoa. Nos dias atuais, um filho fora do casamento na maioria dos casos, pode causar um desconforto mas muitas vezes é até bem-vindo.

Então o que leva, afinal, uma pessoa rica e famosa mandar assassinar uma mulher por que essa o acusava de ser pai de seu filho? Não, você não vai encontrar resposta que faça sentido.

Na verdade, trata-se de mais um caso de psicopatia. Um grupo de psicopatas, liderados por Bruno, pensou que poderia resolver um problema se livrando de uma vida assim como se joga algo no lixo. O psicopata pensa em si e o resto que se dane. Ele não tem pena, ele nada sente, apenas age para satisfazer seus caprichos.

O que entristece e espanta mais as pessoas nesses casos, é que nessa vida muito se luta para sobreviver, para ter uma profissão, para ter sucesso num mercado cada vez mais competitivo, enfim, para dar conforto e dignidade para a família.

Aí vem um cara que nasce pobre mas Deus dá a ele o dom do futebol, é um goleiro de altíssimo nível, faz uma carreira em grandes clubes e conquista títulos importantes. O esforço que fez para ganhar salários e prêmios que beiram 200 mil reais/mês, não se compara ao esforço do brasileiro médio para tocar a vida. Com o sucesso em campo, tem privilégios que nem pediu para ter, vive cercado de mulheres bonitas e celebridades, a cabeça começa a ter a ilusão que a vida será aquilo eternamente, é entrar em campo, pegar um penalti numa decisão e lá vem dinheiro para uma vida inteira.

Eu sei que não é fácil, que também tem luta nessa vida de jogador de futebol, mas comparativamente, a vida de quem tem que encarar o dia-a-dia do mercado e trabalhar em uma boa empresa, é muito mais complicada e dura. E na maioria das vezes o glamour é nenhum…

Como entender um cara que Deus concedeu todos esses privilégios jogar no lixo a própria vida por um capricho?

Bruno fez isso, decidiu que era “o cara” e que poderia fazer com a moça o que bem entendesse, inclusive tirar-lhe a vida.

A casa caiu, Bruno. E não adianta fazer carinha de marrento, a casa caiu de vez. Já era.


Final Furiosa…

08/07/2010

A Fúria em campo...

E não é que a grande e poderosa Alemanha caiu diante da Fúria?

Fora o mestre Lédio Carmona, que vê tão bem os jogos que acaba antevendo-os , ninguém pode dizer que esperava uma vitória tranqüila da Espanha. Se não me engano, o Lédio chutou 2 x 0, que por sinal teria sido o placar correto se o jovem Pedro não tivesse sido “fominha” naquele contra-ataque.

Eu, dentro da minha ignorância futebolística, principalmente quando se trata de futebol europeu, e baseado no que havia visto até aqui na Copa, achava que de um modo ou de outro a Alemanha ia acabar se impondo no jogo. O futebol forte, veloz e ofensivo dos alemães nos demais jogos da Copa acabaram produzindo uma certa névoa nas minhas observações e me iludiu.

Ledo engano, a Espanha simplesmente não deixou a Alemanha jogar. O curioso é que o mesmo aconteceu no jogo Alemanha 4 x 1 Inglaterra onde foi a vez do time germânico não deixar o time inglês impor seu jogo. E não foi a Inglaterra que jogou mal, mas a Alemanha que jogou muito bem. Hoje foi igual, a Alemanha bem que tentou mas a Espanha não deixou aquele futebol forte, veloz e ofensivo entrar em campo.

E assim é o futebol. Não se analisa um time sozinho. Analisa-se um time em função de um adversário. Sendo essa a perspectiva correta de uma análise de um jogo de futebol, haja competência para acertar um prognóstico, ainda mais quando analisamos dois times muito fortes.

E é por isso que eu admiro tanto o meu amigo Lédio Carmona, um estudioso do futebol. Ele não só estuda o jogo antes dele acontecer, como explica tudo de forma muito clara ao longo do jogo. Admiro ainda mais por que ele não se acha o que definitivamente é hoje no cenário do futebol brasileiro: o melhor comentarista!

Juro que somente agora, após escrever esse texto, li o texto do Lédio sobre o jogo.

Para os que acreditam, leiam, é genial. http://bit.ly/9q7H51

E vamos para a grande final!


Holanda, Primeira Finalista da Copa 2014…

07/07/2010

Bando de Loucos...

Hoje deu o esperado. A Holanda passou pelo Uruguai.

Um Uruguai que já devia ter sido eliminado por Gana nas quartas-de-final após aquele lance polêmico de Soares. Juro que se eu fosse o juiz daria gol naquele lance no último minuto da prorrogação, faria justiça com minhas próprias mãos…

O primeiro tempo, hoje, foi equilibrado, na verdade uma pequena vantagem para a Holanda. No segundo tempo a coisa foi muito diferente, a Holanda dominou amplamente e mostrou que não está para brincadeira. É um time muito consistente, rápido e joga um futebol solidário.

Teremos, portanto, uma final européia. Holanda x quem?

Arriscaria dizer que vai dar Alemanha, mas futebol se ganha dentro de campo e a Espanha é um timaço.

Amanhã, enquanto o Uruguai se preocupa com a volta pra casa, nós vamos acompanhar um dos melhores jogos dessa Copa da África, senão o melhor!


O Vexame Portenho – Alemanha 4 x 0 Argentina…

05/07/2010

Hermanos

Nessa Copa, além dos 4 jogos do Brasil até as oitavas-de-final, assisti no estádio mais 5 jogos. Desses 5 jogos, 2 foram da Argentina.

Fora isso, assisti todos os jogos pela TV.

Quando definiu o confronto entre Alemanha x Argentina, pensei logo que seria impossível a Argentina passar pelos germanos. Não estava errado. No entanto, minha simpatia pelos “hermanos” me fez ficar cauteloso, ao invés de dizer logo o que eu achava. Olha o que declarei no meu Twitter logo após a vitória da Argentina sobre o México: http://twitter.com/LFmarinho/status/17192699816

Em todo caso, a esperança é a última que morre. Se a Holanda deu sorte e passou pelo Brasil, por que a Argentina não poderia passar pela Alemanha? No meu íntimo eu sabia que seria impossível, mas torcia.

O jogo começou e logo aos 3 minutos a Alemanha abriu o placar em falha da defesa da Argentina. Aliás, que defesa é aquela? Um horror!

Não teve jeito, a Alemanha dominou de tal forma o jogo que o cheiro de goleada tomou conta do Greenpoint Stadium. E foi um baile alemão, uma goleada humilhante.

Ao contrário de alguns simpatizantes da seleção de Maradona (e que fique claro que por esse aí eu não nutro nenhuma simpatia…), não achei o placar exagerado. Eu até achei que o placar refletiu a realidade do jogo.

Messi, muito marcado, bem que tentou, mas era ele sair de um marcador que logo aparecia outro na cobertura. O preparo físico alemão, aliado à juventude do time, não deixava a Argentina respirar.

Enquanto isso, Otamendi, essa invenção maradoniana, continuava perdido em campo, prejudicando muito a já bem fraca e frágil defesa de Maradona.

Foi triste ver a Argentina cair assim, de forma vexaminosa.

Maradona poderia continuar na comissão técnica da Seleção da Argentina, como um supervisor ou algo assim, mas seria saudável colocar um técnico experiente ali. Uma seleção não pode ter um desequilíbrio tão grande entre defesa e ataque. Não uma seleção de tanta tradição no futebol.

E assim, aqueles que se afetam pelos hermanos que torcem contra o Brasil, ficaram felizes com a derrota portenha, como se essa compensasse a nossa própria derrota. Eu não me satisfaço com derrotas alheias, nem me dá alegria ver o insucesso e o vexame de seja lá quem for, muito menos de um povo irmão. Não importa se um ou outro hermano torceu contra a Seleção Brasileira. Torcer contra o outro é muito pequeno. E torcer contra a própria Seleção é pior ainda, mas essa é uma outra história…

E mais uma vez, infelizmente, uma possível final entre nós não passou de um sonho.

Quem sabe em 2014? Em pleno Maracanã! Seria como o último jogo das nossas vidas…